quarta-feira, 2 de setembro de 2015

VINGANÇA A SANGUE-FRIO

E pronto, este ano Jo Nesbo está a marchar a eito, até por causa daquela confusão de ter lido uns mais para a frente e outros mais para trás, dadas as peculiaridades das decisões editoriais. Tal como a Camilla, que já está em dia, esta série de Harry Hole está quase, quase.

511 páginas e vários desfechos ao longo delas (como é que é possível os crimes já estarem resolvidos, se ainda há tanto para ler?), descobrimos que nada do que parece é, numa reviravolta final bastante imaginativa. Característica que já não surpreende no autor, mas sempre agradável para manter o interesse e a expetativa.

Desta vez Harry Hole investiga o assalto a um banco, que termina com o cruel e desnecessário homicídio da empregada bancária. Ao contrário do que é habitual noutros assaltos, pelo menos na Noruega. É neste volume que também se inicia a parceria com Beate Loon, que tanto ajuda a inocentá-lo do assassínio de uma antiga namorada que aparece morta após um jantar com ele, como também desconfia da bondade de Tom Waaler, um colega da força policial que ele há muito suspeita estar implicado na morte da sua anterior parceira. E que, diga-se em abono da verdade, o leitor sabe ser realmente um polícia corrupto, mas ainda não é neste livro que Hole arranjará as provas necessárias para o provar. Mas, como quem não quer a coisa, o escritor já vai dando um "cheirinho" do próximo...

Citações:

"Os ciganos não fazem um burburinho especial em relação ao Holocausto porque o modo como fomos perseguidos não era muito diferente das perseguições a que estávamos habituados."

"Tanto o amor como o ódio vencem as guerras. São inseparáveis como gémeos siameses. A fúria a e a compaixão são os vencidos."

17 comentários:

  1. Depois de Daniel Silva, talvez me dedique a Jo Nesbo. Sabes que já vou no seu sexto livro?!! Como gosto de Gabriel Allon!! : ))

    Já leste algum livro de Val McDermid? Uma amiga sugeriu “The wire in the blood” que tem tido muito sucesso. Creio que há ou houve uma série televisiva no Reino Unido baseada neste livro. Já o tenho mas ainda não o comecei a ler. Diz-me ela que quando se começa é difícil pô-lo de lado. Não encontrei a tradução do título na net. Não sei, portanto, se já foi traduzido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E gostos não se discutem, CATARINA. Por acaso também estou a ler um, em que o "bom da fita" é um espião da MOSSAD, mas nada que se compare com o Gabriel, até ver... :)

      Olha, o que me fartei de procurar de livros dessa autora? O que começou como curiosidade, acabou como irritação - há vários livros dela publicados em Portugal, mas está tudo esgotado, nem consta que vá haver nova edição. E pelo que li, deve ser bem interessante, rsrsrs. Aproveita essa tua biblioteca,sim, que eu faria o mesmo se pudesse... ;)

      Eliminar
    2. Só ontem fiquei a saber que uma das minhas amigas das caminhadas (com quem falo bastante sobre livros) já leu todos os livros desta escritora com a exceção deste que mencionei. Diz que são excelentes!! Ainda não comecei porque ainda tenho umas duas semanas para o devolver e estou a ler outros.

      Eliminar
    3. Já estive a esmiuçar melhor e livros dela encontram-se em alfarrabistas ou assim, CATARINA.Um dia destes dou uma voltinha dessas, que desde que os livros estejam em bom estado, não sou esquisita... Embora prefira o cheiro dos livros acabadinhos de sair da livraria, claro! :)

      (depois conta o que achaste da escritora,que obviamente há gostos para tudo!)

      Eliminar
  2. Amanhã vou buscar o meu primeiro Jo Nesbo, estou ansiosa, é uma amiga que mo vai emprestar e ela anda encantada.
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou grande emprestadeira de livros,PAPOILA, tenho pena de não ser mais: mas uns não gostam de ler, outros esquecem-se que os livros são emprestados, de modo que só empresto a um número reduzido de pessoas amigas... E é que não me importava nada, tanto que já fui uma vez a uma cena de troca de livros e possivelmente vou voltar. ;)

      Beijocas

      Eliminar
  3. Não conheço o autor, mas gostei de saber que ele escreve dando a volta 'ao texto' no final. e gostei das citações. São tantos os livros e os autores que nos apresentas, que se torna difícil acompanhar a tua leitura, Teté!!

    A propósito da pergunta da Catarina sobre a escritora Val McDermid, adoro o seu estilo arrebatador de escrita. Fui procurar, na estante de outra divisão, e encontrei um livro seu que conquistou o Prémio Sherlock em 2004.
    Tenho por hábito escrever, num cantinho dos livros que adquiro, a data da compra, este, "Um Eco Distante" tem a data de 15/Out/05.
    Já não tinha bem presente a trama, mas estive a reler algumas partes, de facto, é como diz a amiga da Catarina, quando se começa a ler é difícil parar! :)
    Tanto por Maria Teresa Horta como por Pedro Boucherie Mendes, são-lhe tecidos rasgados elogios.

    Ainda não terminei de ler A Marcha do Daniel Silva, agora leio a passo de caracol! :(

    Um abraço e beijocas para ambas!

    Agora é que vejo a Papoila, quando comecei a escrever estava só a Catarina!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Abraço, Janita.
      : )

      Eliminar
    2. Por acaso também comecei por escrever a data de compra dos livros, JANITA, mas depois achei mais importante anotar a data da leitura dos mesmos, e é essa que ponho há muito tempo. A lápis, porque se tiver segunda leitura pode-se acrescentar outra.

      Essa autora que a Catarina falou nunca li, os livros dela estão esgotados. E por acaso faz-me confusão como é que as editoras alinham na publicação de livrecos de categoria duvidosa e deixem esgotar outros que são bem sucedidos... ;)

      Abração!

      Eliminar
  4. Estou a ler (vou acabar hoje) O Príncipe da Neblina, de Záfon.
    A ler a obra toda do autor por estes dias.
    Amanhã começarei a ler O Palácio da Meia-noite
    Beijocas, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os últimos livros do Záfon que li desiludiram-me um (bom) bocado,PEDRO, daí não ter voltado a ler nada dele. Talvez um dia destes, já que adorei "A Sombra e o Vento"... :)

      Beijocas e bom fim de semana!

      Eliminar
  5. Não conheço.
    A minha leitura do momento é Cemitério de Pianos de JL Peixoto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho quase a certeza que estás a gostar, LUISA, embora já tenha lido o livro há uns anos: http://pequenoquiproquo.blogspot.pt/2011/08/cemiterio-de-pianos.html

      Não só por eu gostar muito da escrita dele, mas porque tem algo de quase poético de que certamente gostarás... :)

      Eliminar
  6. Ouvi o vento e a música
    Procurando um porto na madrugada
    Ouvi a chegada de um navio
    Julguei sentir uma voz amada

    Meu Armando, meu amor...
    Uma criança jogando lama ao meio dia
    Embrenhada e perdida na alma
    Com rimas colorindo pálpebras de nostalgia

    Doce beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hummm, OK, PROFETA, continuação de veia poética... :)

      Eliminar

  7. Desfechos à Hitchcock?
    Se for muito "sangrento" passo.

    Beijinhos e BFS
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passa, AFRODITE, porque "sangrentos" são todos os policiais deste norueguês. Não deixam de ser bons por isso, mas percebo que haja quem se impressione demasiado... ;)

      Beijinhos e bom fim de semana!

      Eliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)