domingo, 5 de março de 2017

CARPE DIEM

Caros,

Nunca é fácil começar um post destes, mas é algo que deve ser feito não só como homenagem à autora mas também, como forma de agradecimento a todos os que foram deixando mensagens e comentários nos últimos dias.

Como já todos sabem, o dia 3 de Março de 2017 ficou marcado como o último da Teté. Apesar da sua doença e do seu estado debilitado, nunca se está totalmente preparado para perder uma pessoa tão importante nas nossas vidas. Para os que cá ficam é essencial lembrar os bons momentos e deixar o tempo transformar a tristeza em saudade.

Desde 2006 que escrevia praticamente todas as semanas neste espaço dedicado a todas as trivialidades da vida. Desde experiências culinárias, aos muitos livros e filmes que leu e viu, a Teté deixa-nos aqui uma panóplia de 1984 posts sobre os mais diversos assuntos. Iremos deixar activo o blog como um cantinho nostálgico onde todos possam vir cá para matar as enormes saudades.

Mais uma vez, um grande obrigado a todos aqueles que seguiram e comentaram durante tantos anos este blog, que para ela era como um segundo filho (este ao menos não dava tantas chatices).

As últimas palavras teriam de ser inevitavelmente dela, portanto:

CARPE DIEM, AMIGOS!












45 comentários:

  1. cantinhodacasa3/05/2017

    Boa noite.
    Muito obrigada pelas vossas palavras, por deixarem este cantinho aberto pare que pouco a pouco, possamos (re)viver os belos momentos que a nossa amiga Teté nos deixou.
    Carpem Diem.
    Um abraço.
    Maria Araújo

    ResponderEliminar

  2. Um forte abraço de amizade!
    E obrigada!
    (^^)

    ResponderEliminar
  3. Ainda sob forte comoção quero agradecer esta breve, mas tão importante comunicação e, sobretudo, a foto de família da nossa tão querida Teté.
    Desejo também agradecer o não encerramento deste espaço que fez parte das nossas vidas durante tantos anos. Vamos deixar, então, que o tempo passe e transforme a tristeza em saudade.
    Deixo um sentido abraço de condolências e a minha gratidão.

    Janita

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia a Teté, iria conhêce-la no encontro agendado para o último domingo de Abril. Mesmo sem a conhecer quero aqui deixar as minhas sentidas condolências à família.
    Acho bem que este espaço se mantenha como um memorial. Assim nunca a poderemos esquecer
    Kis :=}

    ResponderEliminar
  5. Um beijinho grande à amiga Teté e os meus sentimentos à familia neste momento tão dificil.
    Foi um choque quando soube :(

    ResponderEliminar
  6. João um Grande Abraço! Deixo-me a tua disposição mesmo que seja somente para conversarmos.
    Muito obrigado e um Grande Beijinho para a Teté. Carpe Diem !!!

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. Agradeço muito comovida a vossa atenção.
    Deixo um forte abraço e fica a promessa de por cá passar para matar saudades e manter este canto cheio de vida.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  9. Eu e ela tivémos diversos desencontros e parecia que jamais estaríamos frente a frente.
    O primeiro de todos foi na feira do livro onde o Rafeiro escrevia dedicatórias num seu livro de fábulas.
    O nosso encontro aconteceu num comboio de nome pomposo, a caminho do Porto. E se a conhecia pela escrita facilmente a reconheci pelo físico cujas fotos já vira em blogs de amigos mútuos.
    Neste Sábado era quase meio dia quando li que partira.
    Foi um choque! Foi um pranto! Tanto que continua sendo.
    Inevitavelmente choramos porque sabemos que a sua ausência física não tem retorno. Todavia continuará vivendo nas nossas memórias. Não é a mesma coisa e no entanto também o é!
    Eu relembro o seu riso, o seu modo de sorrir que "obrigatoriamente" a fazia semicerrar os olhos, numa demonstração do prazer que tinha (e nos transmitia) quando ria!
    Continuarei a visitar-te por aqui, se não fecharem a porta!
    Termino como habitualmente: beijokas e sorrisos!

    ResponderEliminar
  10. As minhas sentidas condolências e o meu obrigada por manterem este cantinho como a Teté gostaria.

    Um abraço amigo
    Fernanda

    ResponderEliminar
  11. Muito obrigada por este post e por irem deixar activo o blog para que possamos continuar a passar por cá
    um abraço
    Gábi

    ResponderEliminar
  12. Cheguei agora a casa e foi com enorme satisfação que vi “encararem as coisas” neste sentido !
    Creio que a TETÉ , onde estiver, aprovará essa V/ atitude !

    ELA É merecedora de TODAS as homenagens, que infelizmente não estarão à altura do que verdadeiramente mereceria !

    Como devem ter constatado agora e não sei se já antes (?), ELA TEM um grupo de verdadeiros e fiéis Amigos como estão a poder constatar ! Aliás, não estamos a fazer mais do que a nossa obrigação de corresponder à SUA Grande Amizade e extrema simpatia por todos nós !
    Se o fazemos, é porque ELA nos deixou “aquela marca” que distingue as verdadeiras e fortes Amizades !

    Com este “espaço” aberto temos a possibilidade de mantermos a TETÉ sempre presente, viva nos nossos corações e por isso vos agradecemos !

    A Teté, esteve e estará sempre connosco !!!

    Um Grande e Forte Abraço, João e restantes familiares (que infelizmente não conheço pessoalmente ) !

    ResponderEliminar
  13. É com grande emoção que leio este post!

    A Teté estará sempre presente. Jamais esquecerei o seu sorriso contagiante e as palavras de força que me dizia desde que soube que o meu genro está com o mesmo problema de saúde que fez com que a Teté nos deixasse fisicamente.

    Obrigado por manter este cantinho activo.

    Forte abraço João.

    Adélia

    ResponderEliminar
  14. Não encontro palavras que exprimam o meu apreço por esta última publicação tão simples, tão bela e, ao mesmo tempo, tão corajosa da vossa parte. Bem hajam, amigos!
    Deixo aqui o meu abraço mais fraterno, mais francamente emocionado para vós ambos.


    ResponderEliminar
  15. Esteja onde estiver a Teté sentir-se -á orgulhosa deste vosso gesto.
    A dor é imensa, mas ao ler estas tuas palavras, sentimos que ela está sempre presente nos corações de todos os que a admiravam.
    Obrigada João
    Para ti e para o teu filho deixo um forte abraço

    ResponderEliminar
  16. É com grande tristeza que venho expressar as minhas sentidas condolências.
    Entre eu e a Teté havia/há o oceano Atlântico, mas a blogosfera aproximou-nos e criámos uma certa amizade. Vou sentir muito a sua falta. As suas sugestões sobre livros. As suas fotografias. Os seus passeios... E, essencialmente, sentirei falta da sua presença... : (
    Abraço

    ResponderEliminar
  17. Dizia até já à teté sempre da mesma forma.
    E é essa que agora repito.
    Beijocas, Teté.

    ResponderEliminar
  18. Um dia muito triste ficamos mais pobres com o desaparecimento da amiga Teté.

    Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

    ResponderEliminar
  19. Por mero acaso nunca nos cruzámos.
    Mas um dia vamos ter todo todo o tempo do mundo para trocar impressões.
    À Família e amigos expresso sentidas condolências.

    ResponderEliminar
  20. Nestas tristes ocasiões as palavras faltam-me sempre.
    Deixo um abraço sentido.

    ResponderEliminar
  21. Um dia muito triste.
    Que a Teté descanse em paz.
    Aos familiares, o meu lamento profundo.

    ResponderEliminar
  22. O que se diz numa altura destas?
    Apenas conheci a teté uma vez, no almoço de S. Pedro de Moel, mas ficou-me na memoria.
    Desejo que de onde ela esteja vos dê forças para superar a sua ausência.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  23. Anónimo3/06/2017

    Há mais de 2 anos que não frequento a blogosfera a não ser Coisas da Fonte...foi por aqui que soube da partida de alguém do meu anterior círculo, procurei mais informações e descobri que era a Teté!
    Lamento muito a vossa perda e como dizem, e eu sei-o tão bem, nunca se está preparado para uma ausência para sempre...o tempo ajuda alguma coisa mas a saudade dói todos os dias.
    Tinha com a Teresa, pelo menos, duas afinidades significativas, ela fazia anos a 8 e eu a 9 de março...chegámos a brincar com isso, ela frequentava um clube de leitura, eu também.
    Não cheguei a conhecê-la pessoalmente mas tenho dela uma ideia muito positiva, de alguém que amava a vida e as coisas simples e boas que ela nos pode trazer!
    Envio-vos um abraço solidário

    Rosa dos Ventos

    ResponderEliminar
  24. Carpe Diem, família da Teté!

    ResponderEliminar
  25. Quando soube fiquei sem palavras e exprimi-o num mail enviado à Afrodite, por quem soube a triste notícia. Pretendia escrever algo, mas fiquei bloqueado, por isso decidi prestar a minha homenagem à Teté publicando um texto que ela escreveu para um dos meus blogs.
    Aproveito para apresentar as minhas condolências à família. Para a Teté, os beijinhos e bjkas que desde 2008 trocávamos quase diariamente, até ela adoecer. Depois as visitas dela foram diminuindo, as postagens também, mas permaneceu sempre a amizade e consideração mútuas.

    ResponderEliminar
  26. Aos parentes meus sentimentos. Que a Teté descanse em paz.

    ResponderEliminar
  27. Com este totalizo 86 comentários neste blog mas li quase todos os textos (excepto os sobre livro que ainda não li). É um espaço que me habituei a visitar, como gostava das visitas dela e da forma como deixava sempre a sua opinião.
    Só posso deixar um abraço fraterno de quem compartilha um bocadinho da vossa dor…

    Abraço,
    FATifer

    ResponderEliminar
  28. ~~~
    Neste momento doloroso, deixo-vos

    o meu abraço solidário de sentido pesar.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  29. Comovi-me para lá do que esperava... visitante ocasional, não assídua, mas é formidável verificar que, mesmo apesar disso, me tocou o coração ler as suas palavras e ler agora que nos deixou. um beijinho e serenidade para os que ficam com a saudade

    ResponderEliminar
  30. Minha linda, a quem sofre com a tua perda - especialmente família , os meus sentimentos.

    Para ti, com quem convivi tantos anos através dos blogues e do facebook sem nunca te conhecer pessoalmente, desejo Paz e Luz !

    Estes meios podem ser virtuais , mas aquilo que sentimos pelas pessoas não é e notícias tristes como esta (embora soubesse da tua doença e estranhasse o teu silêncio ) ferem sempre, porque sendo a morte a única certeza que temos, nunca estamos preparad@s para a enfrentar.

    Abraço apertado, sempre.

    ResponderEliminar
  31. Olho para o céu e penso em ti 💗

    Hoje é dia do teu aniversário.

    Parabéns Amiga!

    Onde estiveres um beijinho com carinho e gratidão por fazeres parte da minha vida ter-te como amiga e conhecer-te foi um enorme privilegio.

    Mulher guerreira e lutadora acredito que não foi por acaso que nasceste no Dia Internacional da Mulher.

    Beijinho minha querida.

    Adélia

    ResponderEliminar
  32. Sem muitas palavras e sem ostentações, bem ao teu gosto, creio:

    Querida Teté Com Carinho Trago-te Este Lírio E uma beijoca, neste dia especial.

    Um abraço de eterna admiração.

    Janita



    ResponderEliminar
  33. Para ti violetas, querida Teté, seja onde estiveres.

    ResponderEliminar
  34. Neste dia, relembro com enorme saudade, um dos poucos dias do ano em que ouvia a tua voz, dando-te os meus Parabéns pelo aniversário e fazendo votos de um Dia Feliz na companhia dos teus ! ...
    Recordo-o com profunda tristeza ! :(

    ResponderEliminar
  35. Neste dia 8 de Março, envio um forte abraço para TODOS 🌸

    ResponderEliminar
  36. Deixo um abraço amigo á família da Teté!
    comentei algumas vezes no blogue dela :)
    agora vejo a imagem dela, tão doce :)
    abraço
    Angela

    ResponderEliminar
  37. Que falta nos vais fazer, Teté!
    Vou manter o teu cantinho no meu blogue, sempre.
    Até sempre, amiga.

    ResponderEliminar
  38. Tive o privilégio e o prazer em conhecer-te naquela exposição do lobo em Lisboa. Gostei logo de ti. Desde aí sempre marcávamos encontro na feira do livro para dois dedos de conversa.
    Não esperava uma notícia destas que me deixou abalada e sem palavras, mas guardarei para sempre os nossos bons momentos.
    Obrigada por manterem aberto este cantinho da Teté, que tanta falta já nos faz.
    Um abraço sentido a vós, família bonita!

    ResponderEliminar
  39. Passando para te ver, para te ler, para te dizer: Olá Teresa!
    Não te oiço porém sinto que me respondes: Olá kok!
    Beijoka!

    ResponderEliminar
  40. Caros Amigos João e filho

    Chegado de Goa de umas "férias" que se tornaram num "tormento" (como abaixo poderão ler) Recebo a tristíssima notícia enviada pela Afrodite. Não queria crer no que acontecera, mas infelizmente assim foi.

    Minha querida Teresa sabes que costumo dizer e escrever que Fui católico mas curei-me). Por isso não faço a mínima ideia sobre o teu poiso; como diria o meu Amigo Jorge Amado, "talvez empoleirada num ramo de uma árvore carregada de livros (especialmente dos policiais pelos quais comungávamos a mesmíssima adoração) vendo passar em baixo uma multidão SEM TI.

    Olha Amiga, minha Amiga Teté, os bons momentos que passámos nos encontros de bloguistas vão ficar armazenados no meu lobo cerebral esquerdo junto do Poirot, do Perry Mason, do Maigret e de tantos mais. As conversas que tivemos frente a frente ou na blogosfera ficam pendentes de ocasião própria para as retomarmos como sempre o fizemos: Não te digo adeus minha querida Amiga, digo-te só até já...

    A coragem do teu João e do teu filho de continuarem este quiproquo fazem-me bem. Fazem-me recordar os trabalhos que tivemos tu e eu juntamente com o Ricardo para organizar o Encontro que decorreu em Lisboa. O almoço na Casa do Alentejo foi um momento quase "épico" e ficou já registado nas Actas da História. Mas isso é outra estória...

    Mas deixa-me que te diga que em Braga vou marcar-te falta - mas falta de castigo por não apareceres...

    Em Goa onde passei (ámos) três meses as coisas não correram muito bem, antes pelo contrário; uns problemas de saúde (meus) - ainda que bastante graves (Ver abaixo sff) - deram origem a situação pouco feliz - que ainda persiste. Irei escrevendo quando tiver a cabeça mais arrumada...
    Além disso no local não havia ligação Internet...


    ******

    1 de Abril - Parece-me que vou melhorando da recaída que tive da depressão bipolar - com ela terei de viver até ao forno crematório, pois é doença incurável.

    Vou pois andando devagarinho (sempre são 75 aninhos...) e um destes dias volto a publicar umas linhas. Aproveito para agradecer a todas/os que me acompanharam nestes momentos menos fáceis e sobretudo à Grande Mulher, a minha querida Raquel, que me amparou, cuidou de mim, me amou como sempre, enfim teve a paciência de me aturar...

    Da viagem nem vale a pena contar: 29 horas e meia de Dabolim (0 aeroporto de Goa) até ao General Humberto Delgado, com paragens em tudo que era sítio, incluindo nove horas e meia de espera no aeroporto de Mumbai (antiga Bombaim…)

    A Jet Airways – uma desgraça. Comida péssima, atendimento mau, tripulantes de cabina – trombudos. Em Paris (tínhamos pedido assistência pois continuo a ter dificuldades em andar) – não havia cadeiras de rodas suficientes e fartei-me de protestar; enfim veio uma – para mim – mas a Raquel que também tinha reservado outra teve de palmilhar que nem uma marchista... (de marcha, disciplina olímpica...) Enfim uma puta de uma viagem; não torno (amos) a cair noutra..



    Qjs & abçs

    Henrique, o Leãozão



    ResponderEliminar
  41. A saudade fez que voltasse aqui! Deixo um abraço muito apertado ao João e ao filhote! E um beijinho imenso para ti querida Teté.

    Adélia

    ResponderEliminar

Sorri! Estás a ser filmad@ e lid@ atentamente... :)